Testemunho na primeira pessoa do terrível e duro fantasma que é viver com depressão

25
Jul 08

 

Escuto a voz
Que quer gritar da minha alma
Mas apenas murmura em surdina
Num controlo sufocante
da tristeza que me habita.
 
Desilusões, incompreensão
Chocam e esbatem
A nuvem que me envolve
Num nó agonizante.
Caio,sem forças.
 
Procuro em mim
A raiva que nasceu
A dor que permaneceu
A raíz da erva daninhas.
Não encontro.
 
Todos querem perceber
Culpar,atribuir um razão.
Lamento, não é fácil,
Não é possível.
Há inúmeras razões,
Muitos factores.
 
E eu,fico só,
Angustiada,perdida,
Neste mundo desconhecido,
Presa a amarras invisíveis
Que me levam a alma
E roubam a liberdade.

 

 

(RG.)

publicado por fantasma-depressao às 13:27

O seu poema caracteriza realmente o que é a depressão. Convido-a a visitar o meu blog: www.vivercomdepressao.blogspot.com
Ivana a 28 de Fevereiro de 2009 às 01:10

faço das suas palavras as minhas..e depois é estranho..falar.se em isolamento...pois se nos expomos, somos postos de lado...ou em defesa recoremos ao mesmo destino
eusou1 a 22 de Outubro de 2009 às 23:51

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
23
24
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO